Feeds:
Entradas
Comentarios

Archive for 2 julio 2011

Na universidade livre UMAPAZ  (São Paulo – Brasil) será realizado, os dias 1, 2, 3, 4, 5 e 8 de agosto, o curso: “Ecología, Autopoiese e Socio-Cognicão: Fundamentos Biológico-Culturales e uma práxis de Conversa Reflexivo-Contemplativa para a ação cidadã”. 

As vagas são limitadas, para mais informações contacte UMAPAZ.


Apresentação:

Este curso convida a uma comprenção que permite olhar para a ecologia como um fenômeno multidimensional; biológico, cultural e social, que emerge como observável a partir do fundo da cognição humana.
Convida a explorar a natureza do viver a partir da compreensão da organização constitucional dos seres vivos (Autopoiese) e da evolução como um processo de Deriva Natural, descobrindo no processo como os seres vivos são sistemas cognitivos e o vivier um processo de cognição.
Também vamos a profundar a compreensão da origem e natureza dos seres humanos em suas características biológicas, emocionais, sociais, linguísticas e culturais. Desta forma, seremos capazes de abordar a compreensão da ecologia e do dilema ambiental atual como fenômenos que são baseados na sócio-cognição, e som conservados e resolvidos na prática de um olhar ético-reflexivo aberto para a coinspiração social através da educação cívica.

 

 

O convite e o objetivo:

A partir do conhecimento biológico-cultural que aprendemos na Escuela Matriztica de Santiago, com Humberto Maturana e Ximena Dávila, fazemos uma distinção que consideramos fundamental, aquela entre a ética e a moral. Normalmente elas não são claramente separadas, ou seja, define-se a moral como um código normativo externo e a ética como expressão experiencial incorporada nesse código. E, assim, refere-se então à existência de múltiplas éticas. Para nós, em vez disso, moral e ética são de âmbitos separados. Um código moral é uma configuração normativa e prescritiva que preserva a coerência com as normas, e dessa forma existiriam tantos códigos morais quanto diferentes comunidades culturais. A ética ao contrário teria como base um fundamento biológico, o significa que há apenas um único comportamento ético e fundamental. Um observador distinguiria uma pessoa ética ao observar que ela se conduz conservando a consciência de cuidar que as consequências de seus atos não causem danos a outros e faz isso simplesmente porque para sí os outros têm importância. Ética é um sentir, uma consciência. E o fundamento biológico aparece no fato de que para nós seres humanos, por nossa historia evolutiva, nos importa espontáneamente e primariamente tudo aquilo que acontece com os outros humanos.

Assim, nosso convite tem a ver com quatro fatos do viver e conviver humanos:

1) Hoje em dia vivemos um presente cultural que realizamos e conservamos com nossas condutas,

o qual gera muito mal-estar na convivência e destrução ecologica;

2) Cada vez mais vai surgindo uma consciencia ética na cidadania mundial a partir da distinção da  dor e do sofrimento que estamos criando, e realizam-se tentativas diversas para gerar uma transformação cultural que crie mundos com maior bem-estar, onde se possa co-habitar democratica e ecologicamente.

3) A história da cultura humana nos mostra que a mudança cultural não se pode desenhar intencionalmente sem sucumbir à tentação da onipotência que por sua vez gera cegueiras e tiranias.

4) A compreensão da natureza biologico-cultural do humano nos permite entender como se realiza  a mudança cultural e como se conserva o bem-estar em uma sociedade. Somente a partir da reflexão ética, realizada na co-inspiração coletiva (educação cidadã) é que a transformação cultural se dá,  seguindo um curso onde se possa realizar e conservar um co-habitar no bem-estar. A reflexão não é  simplesmente pensar, é um ato na emoção em que abandonamos nossas certezas para perguntar-nos pela validade das conversações e distinções que fundamentam nossa circunstância humana.

Portanto, nosso convite é um convite a conhecer, entender e contemplar nossa natureza humana, para gerar um processo reflexivo-contemplativo ético sobre nosso viver e conviver, que faça surgir novas ações à mão para realizar o trabalho cotidiano de ativistas e educadores que participarão conosco deste processo.

Contenudo e metodología:

Nesses encontros serão realizadas apresentações teóricas e conceituais, intercaladas com atividades de conversação e contemplação. Essas atividades tem como propósito proporcionar um espaço reflexivo e contemplativo onde os participantes possam construir um entendimento intimo e compartilhado dos temas conceituais que serão apresentados. Como tarefas fora da sala de aula os participantes serão convidados a facer alguns exercícios contemplativos em sua vida diaria, e alguns conversaçoes reflexivas com a família e colegas de trabalho ou estudo.

Ementa geral dos conteúdos conceituais e teóricos a serem apresentados:

1 –  Autopoese e cognição: Relação organismo meio \ Determinismo estrutural \ Dois domínios de existência  \ Acoplamento estrutural  \  Aprendizagem  \  Bem-estar

2 –  Biologia do conhecer/ multiverso e interobjetividad

3 –  Biologia das Emoções  \  Biologia do social e cognição\ Origem do humano

4 –  Cultura : comunicação –  linguagem – conversar  \  Eras humanas

5 –  Educação, Democracia, Política, Sustentabilidade e Ecología

6 –  Matriz ética-ecológica da cidadania e Proyecto común

Professor responsável:

Ignacio Muñoz Cristi.

Antropólogo

Anuncios

Read Full Post »